Arquivo da tag: Livro

Nosso Arco de Vida

Explico em meu livro AS 16 GERAÇÕES BRASILEIRAS – Uma Análise Contemporânea de nossas Eras e Gerações de 1683 a 2028 (a ser lançando ainda no primeiro semestre), o significado de arco de vida. No estudo sociológico das gerações, é importante destacar que a maioria de nós faz uma ponte entre as gerações passadas e futuras. Essa ligação tem a ver com o contato pessoal e nossa convivência – no caso da família por exemplo – com nossos pais e avós e depois com nossos filhos e netos. Geralmente a conta é feita com dois passos para cima e dois para baixo.

Arco de vida portanto é o alcance do contato em vida com as outras gerações. Mede-se desde o nascimento dos avós até o passamento dos netos – estimados com vida média de 80 anos.

Uma ilustração básica está no esquema a seguir (décadas de nascimento):

_______________________________________________________

|                                                                                   200 anos                                                       |

Avós – – – – > Pais – – – – > Individuo – – – – – > Filhos – – – – – – > Netos

1900                   1930                   1960                             1990                        2020 – 2100

Como a estimativa para os netos é de viverem até o próximo século (década iniciada em 2101) o intervalo entre o início da contagem (nascimento dos avós) até o alcance final dos netos é de 200 anos.

Apresentação1

Uma parte do que recebemos e passamos tem a ver com o esquema familiar – daí que desde os tempos bíblicos se falava “de geração em geração” – ou seja experiência, princípios, cultura, ritos, jeitos, enfim o legado era entregue de uma geração para a próxima.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Gerações Brasileiras e Americanas

Sim! Nós temos as nossas gerações. Sim! Podemos chamar de Gerações Brasileiras – e com muito orgulho.

pelé tri

A seguir compartilho o quadro que elaborei para responder à primeira provocação do Decálogo “E Se?” (você pode assistir aqui). A insinuação é a seguinte:

E se não houver geração Y, aquela dos americanos, no contexto brasileiro?

A questão que sempre me intrigou e me fez muito cedo abandonar as divisões estrangeiras de grupos geracionais, é que não colava aquelas diferentes denominações sendo carimbadas por aqui. Mesmo com o advento da globalização, há sempre uma preservação de usos e costumes locais que jamais perdemos e outros estrangeirismos que jamais absorvemos. Um outro ponto é a questão demográfica. Os Estados Unidos experimentaram um grande crescimento populacional na década de 1940 (2a metade – após o fim da guerra) e 1950 – com um grande crescimento urbano. Esse tipo de consolidação populacional, somente veio acontecer no Brasil nas décadas de 1970 e 80. Você se lembra da música da Copa no México de 1970 (“Noventa milhões em ação …”). Somente aí foi que experimentamos o nosso boom de bebês.

Veja no quadro a seguir como buscamos explicar o que realmente é nosso em divisões bem realistas e diferentes:

Slide comparativo

Esses insights e outros que estaremos compartilhando faz parte da conclusão do estudo (transformado em livro) AS 16 GERAÇÕES BRASILEIRAS – Uma Análise Contemporânea de nossas Eras e Gerações – de 1683 a 2028.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

As 16 Gerações Brasileiras

Somos uma geração exclusiva em nosso contexto brasileiroDivulgo em primeira mão de maneira pública o que venho preparando nestes últimos anos, através de um profundo estudo do tema geracional – na Sociologia, na História brasileira (e portuguesa) e nos autores contemporâneos, Meu objetivo maior é lançar luz para que a discussão sobre Gerações tenha o respeito do contexto e das características da nossa Sociedade e Cultura. Assim de antemão rejeito as fórmulas prontas e as denominações traduzidas divulgadas em artigos superficiais.

Para me dar por satisfeito, me debrucei em cerca de 2.000 biografias, estudando as eras da nossa história desde os idos de 1600 até os dias de hoje. Peguei os nossos presidentes, os nossos senadores (desde 1826 em suas 55 legislaturas), e nossas mais diferentes figuras e personalidades (sejam os protagonistas ou os coadjuvantes). Enfim são todos aqueles que ajudaram de maneira clara a fazer o Brasil ser o que foi e o que é hoje.

Busquei os padrões, usei as ferramentas da Sociologia, os estudos específicos sobre o tema geracional. Me debrucei nos autores americanos que mais fundo percorreram na história para trazer a melhor proposta para sua história. E revi, reli, e li as mais importantes obras a explicar o Brasil – pensadores e historiadores.

As conclusões serão publicadas em formato de livro. Quem me acompanha por aqui vai saber em primeira mão as notícias e novidades dessa empreitada. Aos poucos vou revelando algumas dessas conclusões para que participemos de uma conversa mais profícua.

O livro com o título de AS 16 GERAÇÕES BRASILEIRAS – Uma Análise Contemporânea de nossas Eras e Gerações de 1683 a 2028 será lançado ainda neste semestre.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized