Arquivo da tag: Criatividade

Inovação nas pequenas iniciativas

Flagrante de um dos bons momentos do meu dia.

Um dos bons momentos do meu dia.

Sou fanático por café. Meu dia é literalmente recheado de cafés, preferencialmente espresso, forte e é claro puro – amargo sem açúcar. Nespresso é uma das bolas da vez em casa. Pela comodidade e pelos benefícios – inúmeros.

Eric Favre trabalhava na Nestlé em 1976 quando iniciou o desenvolvimento de uma máquina que extrairia o café de maneira individual e em cápsulas. A empresa bancou a ideia meio maluca de seu engenheiro. Alguns anos depois a pequena iniciativa se transformou em departamento e em seguida em um negócio mundial. Depois por conta própria desenvolveu outras máquinas e mais recentemente sua empresa foi comprada pelos brasileiros da wine.com.br .

O que paciência, equilíbrio e sabedoria não fazem!

Hoje Nespresso é mais do que uma marca: um fenômeno em diferentes mercados do mundo. Quem diria que nos grandes Shoppings brasileiros as lojas Nespresso teriam filas intermináveis de consumidores e apreciadores?

Lição do dia – plante algumas sementes de inovação (mesmo sendo uma pequena iniciativa). Ela pode germinar e dar muitos frutos!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Trocando uma letra

Criatividade é muito mais lúdica do que mecânica.

Children

Brincar é uma das formas de se chegar a novas ideias. Dentre as muitas grandes sacadas de Jobs parece que a simples troca de letra (do A pelo U), trouxe uma enorme revolução no mercado de PCs e propiciou a vinda do iPad como hoje conhecemos.

Diz a história que em seus momentos Zen – Steve Jobs ao meditar ficava perturbado pelo barulho do ventilador – ou se preferir, o (fan). Seria possível desenvolver uma máquina que não precisasse de ventilação intensiva? Seria muito mais divertido (fun)! Sair do fan e ir para o fun!

Em pouco tempo as novas máquinas da Apple teriam uma arquitetura interna que dispensaria o uso de ventilador.

A inovação pode ser muito mais simples, lúdica e divertida do que se imagina. A dica de hoje – para ser mais criativo e reinventar seus caminhos – é a recomendação de nos tornarmos mais como crianças e brincar no nosso dia a dia. Chega de sisudez. Basta de radicalismo na seriedade. Torne a sua vida mais leve, mais divertida.

E seja feliz!

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Criatividade e contrariedade

Uma franquia de sucesso

Nesta era pós taylorismo, a criatividade vinculada a um não conformismo estará em alta. E explico. Creio que a franquia Toy Story – já em sua terceira edição como filme, tendo como casa de criação a Pixar Animation Studios é a referência a se buscar.

A casa dos contrários, rebeldes e não padronizados recebeu de braços abertos Brad Bird – um rebelde confesso. “É a primeira vez que sou admitido numa empresa por causa de minha rebeldia. Nas outras empresas, fui demitido por causa dela.” Para trabalhar com John Lasseter, demanda-se uma criatividade sem precedentes. Na verdade – a pessoa é criativa ou tenta ser. Não há meio termo. A boa notícia é que podemos desenvolver esse talento. E o primeiro passo é o da contrariedade. Questionar e não aceitar como pronto, definitivo ou decidido.

Há portanto uma grande janela de oportunidade. O improv, mencionado no post anterior faz parte do exercício de se tornar mais aberto e diferente. É uma maneira de ser menos mecânico e mais humano. E com isso, mais inteligente e agradável.

Não defendo a contrariedade burra. Não faço apologia da inatividade ou do descompromisso. Quem já me ouviu em palestras sabe que levanto a bandeira da pró atividade. Pois exatamente por isso, é que devemos buscar o caminho menos trilhado – e nele, com coragem, inventarmos o novo.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O que é Improv

improv em todo lugarOs brasileiros são reconhecidamente os reis do improviso. Acontece que nos últimos tempos, essa pecha ganha conotação positiva. Há uma oportunidade muito grande aí para todos que vivem na cultura do jeitinho e das coisas desarrumadas (é muito forte dizer bagunçadas).

Somos campeões de chegar lá sem muito planejamento, sem muita organização – sem quase nenhuma tática. Garrincha (grande craque brasileiro – para você Nativo Digital, que me lê), é um dos símbolos máximos do improv: muito gingado, muita  finta, muita malicia futebolística, muita segurança em si, muito humor, muita sacada inteligente … enfim um craque.

É dele a resposta para o Feola – técnico da seleção brasileira: “Mas o gringo também foi instruido pra me deixar passar?” Feola tentava fazer o impensável – determinar para que lado Garrincha deveria driblar. Impossível! Só na hora, no exato momento, é que se sabe e se faz!

Técnicas IMPROV são formas de se treinar em diferentes aspectos do dia a dia do trabalho para lidar com o incerto, o inesperado, o desafiador e o nunca antes acontecido! Creio que nesse ponto Lula é mais forte que Fernando Henrique. Um não se sofisticou nas estruturas do ensino – e portanto não precisa hoje desaprender. O outro, sofisticou-se demais e ficou ‘durão’ para o drible. Verdade seja dita – precisamos mais de tipos Lula – do improviso do que do tipo sofisticado.

Técnicas IMPROV trabalha o humor (como aqueles sketchs dos Improváveis). Robin Williams era rei do improv, muito mais do que do Stand Up. Isso porque o Improv desdenha de scripts e roteiros, e executa a partir da dica e do direcionamento inicial para a criatividade e grandes sacadas. O humor certamente faz a vida melhor, e nos torna mais humanos e inteligentes.

Técnicas IMPROV tem a ver com facilitadores, professores, educadores, agentes de mudança, pessoal do RH, líderes, e gente comum … Até porque no presente e no futuro, teremos que saber fazer o melhor na situação que nos será imposta. E daí não teremos outro recurso a não ser improvisar. No bom sentido, é claro!

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized