A Cultura de uma Empresa

Leitura obrigatória para pensar em longevidade de uma empresa

Uma das leituras mais importantes deste ano foi sem dúvida o Satisfação Garantida do Tony Hsieh – lançado pela Thomas Nelson Brasil. Confesso que o livro tinha passado por minhas mãos, a caminho de um cliente a quem presentearia. Estava certo que os clientes teriam mais a aprender do que eu – e bastaria uma leitura relâmpago para captar sua essência. Ledo engano.

Quando do final-de-ano-alguns-dias-de-descanso eu coloquei para fazer uma geral nas leituras, não é que o Delivering Happiness (título original que seria literalmente: Entregando Felicidade) foi um torpedo em aprendizado, impacto e aproveitamento!

O livro é um relato dinâmico e apaixonante da história de Tony Hsieh (o sobrenome se pronuncia Chei) e de suas empresas – porém com o principal foco na Zappos – a maior varejista online de sapatos e roupas do mundo. O ápice do relato é o episódio em que a Amazon (via Jeff Bezos) faz um oferta irrecusável de aquisição, onde os acionistas executivos permanecem à frente do negócio.

A leitura é muito cativante, mas por hoje vamos realçar a importância da criação do que eles chamam de uma cultura única – a cultura da Zappos. Trabalhar em valores nucleares que não serão simplesmente emoldurados num quadro na parede, mas fazer deles um modo de encarar a vida no trabalho e o trabalho na vida. Um propósito sublime em se acordar todo o dia e vir com garra trabalhar. Uma causa nobre que impulsiona a todos na construção de uma empresa que é viva, alegre e gostosa de se trabalhar.

O que pega na verdade é a construção de uma empresa, via sua cultura que supera e suplanta normas, regimentos, códigos, metodologias de trabalho e até mesmo o forte estilo de liderança de muitos empresários-executivos.

A cultura da empresa é importante porque é ela que dá sustentação no dia a dia no jeito de se trabalhar e de se manter motivado. A cultura é realmente a chave para a Empresa. É obrigação (e salvação) para o empresário e líder corporativo dar o tom, definir e compartilhar valores, diretrizes, visão de futuro – e um pouco mais – no intuito claro de se construir uma cultura saudável e permanente.

Todas as empresas tem as suas culturas (construidas sob coordenação ou de maneira aleatória). Independe dos fatores que a fizeram ser o que é. O fato é que ela – a cultura – está lá e impregna o ambiente de trabalho, toma conta das pessoas, de seus corações, de suas mentes. A cultura faz a empresa ser o que é.

Ser passivo na construção de uma cultura interna é permitir que os 3 fusos tomem conta da empresa. São eles: o difuso, o confuso e o profuso. E daí não se terá mais jeito. Em dias como os de hoje, será melhor fechar a empresa.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s