O Jogo do Ultimato

Chocolates foram usados como moeda de troca

Como parte do exercício de se entender o que é o ambiente da conectividade que existe por baixo das Redes Sociais, e os princípios que regem o ajuntamento humano, tenho insistido em alguns conceitos chaves. Inspirado na apresentação de Howard Rheingold no TED – com legendas em Português, inicio com o dilema do prisioneiro, incluo a Tragédia dos Comuns, e complemento com o jogo do ultimato.

Recentemente diante de uma excelente classe de alunos na Madia Marketing School – no curso Digital separei a equipe em dois grupos. Para o primeiro grupo – a quem chamamos de ofertantes – cada participante recebe 50 gramas de chocolate. Para finalizar o exercício, o ofertante deve dar para o jogador do segundo grupo um ultimato. Ele deve propor uma divisão para as suas 50 gramas, ofertando para um participante do outro grupo – a quem chamamos de recebedor. O ofertante faz seu ultimato na proporção que lhe aprouver. Se o recebedor aceitar, ambos ficam com a divisão. Se o recebedor não aceitar, nenhum dos dois fica com os chocolates.

Assim, o ofertante pode dar um ultimato de 25/25 gramas na proporção meio a meio. Ou reter 20 gramas e ofertar 30 gramas ou mesmo reter 30 gramas e ofertar 20. A proporção vai variar entre 1 e 49 – contanto que a soma da divisão dê as 50 gramas. Se o recebedor aceitar, a divisão é feita. Se o recebedor não aceitar, a divisão não é feita. Não tem regateio nem negociação. É um ultimato do tipo: ‘pegar ou largar’.

A simulação realizada na aula da semana passada, trouxe um resultado interessante de muita generosidade por parte dos participantes (generosidade essa que obrigou o mestre a distribuir mais de meio quilo de chocolate). Todos jogaram de maneira conservadora – ou seja nenhum ofertante passou dos 50% de peso em chocolate retido. E todas as ofertas foram aceitas.

O exercício não é rigoroso – apenas uma atividade lúdica que remonta o que é feito em formatos mais controlados. Hoje sabemos que mesmo em paridade competitiva um dos lados termina com ligeira vantagem. Mais detalhes sobre o jogo também é encontrado no delicioso livro de Dan Ariely Positivamente Irracional (Editora Campus – Elsevier).

O jogo ajuda a explicar como é que as coisas conseguem funcionar bem no ambiente WEB onde dependemos da boa vontade e da generosidade uns dos outros. Como é que não acontece um cataclisma – na verdade, ao contrário, a generosidade impera permitindo que se construa bases de dados e depositários de bons tesouros. E mais. O mundo se transforma num grande palco de colaboração, fazendo as redes sociais serem efetivamente sociais!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s