Simples, porém importante

por do solAo final do dia (ou da semana), é importante sairmos do piloto automático e refletirmos um pouco sobre o nosso trabalho e carreira. Às vezes estamos tão atarefados que esquecemos de olhar para a frente. Pensar um pouco no futuro. Avaliar como estamos.

Uma fórmula simples – e talvez por isso muito inteligente – é fazer duas perguntinhas básicas. Eu não inventei, mas acho extraordinária a força que essas duas reflexões provocam na gente. Tanto é que a faço constantemente.

Vamos lá:

Estou saindo melhor do que quando entrei?

A minha empresa está melhor agora do que quando entrei?

Você pode muito bem substituir empresa por cliente, interlocutor, paciente, aluno (e aí pode ser até no plural). Mas essa medida subjetiva, meio que intuitiva é a que lhe dá a temperatura de seu progresso.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A Pegada do Futuro I

Abri minha fala no sábado passado, com um slide do mapa da Linha Maginot em 1940. Serve bem como pano de fundo para assistir o filme Dunkirk que estreou no começo do mês. Os franceses logo após a 1a GGM planejaram num só lance construir a maior obra humana idealizada para a defesa de um país. A intenção era – na eventualidade de um novo conflito essa estrutura defensiva ao longo de toda a fronteira seria inexpugnável dando tempo para as forças de guerra se mobilizarem. Essa defesa garantiria que não haveria mais uma guerra de longa duração acontecendo em solo francês.

Mas um novo tipo de guerra esta sendo tramada por Hitler, a Blitzkrieg. Traduzindo: ‘guerra relâmpago’! Assim, de nada serviu investimentos nas fortificações ao longo de toda uma década. Em menos de duas semanas as tropas Francesas e Inglesas estavam cercadas entre o mar e os tanques alemães em Dunkirk. Lição para 2017? Impossível criar defesas para as mudanças. É melhor mudar primeiro ou junto.

O que precisamos discutir de imediato e faze-lo cada vez com maior intensidade é como podemos desenvolver uma pegada para o futuro. A chave para quem é realista diante do que nos esta reservado para o amanhã é ter ouvidos atentos e sensíveis para os tópicos da transformação e da mudança em curso no mundo. E fazer disso um ponto de vantagem e de preparo para atuar bem e melhor quando as mudanças de fato chegarem até nós.maginot blog

A sequencia dos slides está disponível aqui. E vamos compartilhar mais detalhes dessa fala na próxima postagem.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Como se antecipar às mudanças

Nos próximos vinte e cinco anos, o mundo vai experimentar mais transformações que nos últimos 300 anos! Sim, em um quarto de Século já sabemos de antemão que o Emprego, a Educação, a Produção, o Serviço e até mesmo o dia a dia passaram por mudanças profundas e radicais.

Não importa de qual geração você é – nem mesmo a sua idade. Hoje, até mesmo a morte que é certa – e disso ninguém duvida – brinca com todas as gentes colocando-os na casa dos noventa, noventa perto de cem, cem … A longevidade está aí – e os próximos anos, as mudanças vem quente e fervendo.

Minhas Falas –

Além do tema das Gerações Brasileiras – dividido em duas abordagens, sendo a primeira uma panorâmica e introdutória e a segunda mais prática e esclarecedora, estamos com mais dois temas quentes: o ambiente empresarial e seus desafios, e o que o futuro nos reserva.

Elaborei para isso um portfólio de apresentação, e você pode solicitar a sua cópia no email: contato@faustini.com.br

Meus posts anteriores ajudam a compreender o porque da importância dessas falas. Por isso fique à vontade para comentar e questionar.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Terceira Onda do Marketing

Neste vídeo sintetizo as três ondas do Marketing e Consumo – acompanhando a Revolução Industrial desde 1760 com a energia a vapor viabilizando o processo fabril até os dias de hoje com o microchip, a internet, e as redes sociais – a revolução digital.

Fique à vontade para comentar e compartilhar. Os desafios para as equipes de vendas são enormes, porém para se andar 1.000 milhas temos que dar os primeiros passos.

Clique aqui para ir para o vídeo.

Capturar

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cognectividade

Cognectividade - conexão e força cognitiva, juntos e mais poderosos.

Cognectividade – conexão e cognitividade, juntas e mais poderosas.

Já dizia F. Scott Fitzgerald que inteligência de primeira grandeza está na habilidade de se manter ideias opostas na mente e ao mesmo tempo não ficar louco. Realmente, quando temos uma tensão saudável na mente, a nossa plasticidade cognitiva se expande. É um tipo de exercício que faz bem para a nossa cabeça.

Já, do outro lado – no sentido negativo, ou da ausência dessa capacidade – ao medíocre só resta conseguir pensar em uma coisa e nada mais. Não haveria espaço para receber uma segunda ideia, contrária ou diferente da primeira, e muito menos a capacidade para administrar essa pequena e introdutória bagunça em sua mente.

Creio que nossas crianças e jovens já nascem muito inteligentes. Creio que esse novo mundo propiciou a elas um ‘upgrade’ cognitivo que lhes permite lidar  com os antagonismos e contraditórios. E digo mais. Lidam com o complexo, e não ficam nem estressados nem loucos.

Essa aparente genialidade das crianças é um sinal extremamente positivo e salutar. Não há nada de errado com as novas gerações. E igualmente nada errado conosco – os mais velhos.

O que estamos vendo nessa grande quebra de paradigma (pode ser descrito também como um salto para a humanidade – nunca antes visto), é muito mais do que uma revolução de aparatos, sistemas e tecnologia. Há sem sombra de dúvida uma grande transformação social acontecendo.

Em minhas conversas tenho dito que temos um desafio-oportunidade que pode ser descrito como uma janela de cerca de 60 anos. Um intervalo que se iniciou nos anos 2000 e deve durar até 2050/2060. Será mais do que o predomínio populacional de nativos digitais. Somente isso já será fator de muito peso. Mas creio que o principal fator a descortinar a grande mudança, estará na constatação de que todo os ambientes, hábitos e culturas, juntamente com todos os sistemas e avanços tecnológicos, vão operar debaixo de um nova linguagem. Será a adesão total e final de um novo jeito, com novos princípios e novas premissas.

Não – não quero assustar ninguém. Não se trata de perder nada, e sim de ganhar. O mundo estará totalmente conectado e exponencialmente cognitivo. Essa será a grande revolução de nosso tempo: a cognectividade.

Pessoas, grupos, tribos, nações – conectados entre si. Equipamentos, coisas, aparelhos, estruturas – conectados entre si. E os seres humanos e as máquinas – conectados entre si.

E há sem dúvida um grande superávit cognitivo, que aumenta dia a dia. E uma capacidade computacional e de processamento que cresce exponencialmente. Ray Kurzweil chama esse futuro bem próximo de singularidade. Será quando alcançarmos a era da inteligência não biológica – trilhões de vezes mais poderosa que a atual.

A nossa janela de desafio e oportunidade (assim estou a descrevê-la) ainda tem cerca de 40 anos. Porém os próximos dez anos serão vitais para se realizar uma integração positiva e saudável entre cada um de nós e esse novo mundo. Trabalho, carreira, novas gerações, e ruptura fazem parte do cardápio. A cognectividade é e será bem isso.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Explicando em mais detalhes as Gerações Brasileiras

A seguir deixo com vocês o video em lousa branca com uma breve introdução ao tema das Gerações. Iniciamos trabalhando três questões básicas:

1. Qual o significado de Geração?

2. Quais são as Gerações Brasileiras?

3. Como se explica a juventude hoje?

Aproveito para dar uma pitada no viés muito comum no cenário brasileiro, de se aceitar acriticamente os termos e as descrições das gerações na sociedade americana (Generation Babyboomer, X, Y …)

O link para o video no Youtube é este aqui.

VideoGB

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Nosso Arco de Vida

Explico em meu livro AS 16 GERAÇÕES BRASILEIRAS – Uma Análise Contemporânea de nossas Eras e Gerações de 1683 a 2028 (a ser lançando ainda no primeiro semestre), o significado de arco de vida. No estudo sociológico das gerações, é importante destacar que a maioria de nós faz uma ponte entre as gerações passadas e futuras. Essa ligação tem a ver com o contato pessoal e nossa convivência – no caso da família por exemplo – com nossos pais e avós e depois com nossos filhos e netos. Geralmente a conta é feita com dois passos para cima e dois para baixo.

Arco de vida portanto é o alcance do contato em vida com as outras gerações. Mede-se desde o nascimento dos avós até o passamento dos netos – estimados com vida média de 80 anos.

Uma ilustração básica está no esquema a seguir (décadas de nascimento):

_______________________________________________________

|                                                                                   200 anos                                                       |

Avós – – – – > Pais – – – – > Individuo – – – – – > Filhos – – – – – – > Netos

1900                   1930                   1960                             1990                        2020 – 2100

Como a estimativa para os netos é de viverem até o próximo século (década iniciada em 2101) o intervalo entre o início da contagem (nascimento dos avós) até o alcance final dos netos é de 200 anos.

Apresentação1

Uma parte do que recebemos e passamos tem a ver com o esquema familiar – daí que desde os tempos bíblicos se falava “de geração em geração” – ou seja experiência, princípios, cultura, ritos, jeitos, enfim o legado era entregue de uma geração para a próxima.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized